Sísifo, o Diabo Mundo e as eleições 2010

Posted in Uncategorized on outubro 17, 2010 by fernandoxavier

E de novo apago tudo o que tinha escrito aqui, exceto o primeiro post, para recomeçar como que do nada.

Então aproveito para clamar um trecho do poema “O Diabo Mundo”, do poeta romântico espanhol José de Espronceda, que diz assim:

“[…] eleitor, do sensato movimento
partidário em política, e nomeado
reitor do heroico ajuntamento
por fama de homem honrado,
e odiar em suas doutrinas reformistas
não menos ao partido moderado
que aos quatro anarquistas*,
ainda que estes lhe incomodem muito mais

Anarquistas graças a Deus (?)

Daí, desse trecho, sigo para falar de política, concordando com a sugestão de Espronceda de que o partidarismo moderado é talvez mais detestável que o anarquismo desaforado, mesmo que este por vezes encha mais o saco.

O Brasil, que está às vésperas de definir a eleição presidencial, tem ante si dois espécimes desses moderados detestáveis. Candidatos a presidência, Dilma de um lado e Serra de outro não pensam em reformar substancialmente o país, as instuituições políticas, as leis, os brasões, os bordões, as oligofrenias e as vergonhas, mas antes se resumem a falar contra o aborto para conseguir apoio das igrejas. Com isso apequenam um tema importante, tergiversam, não opinam com sinceridade e, mais que inautênticos, mostram que estão dispostos a tudo, coligar com quem quer que seja, para alcançar a presidência.

A política eleitoral a esta altura deveria conduzir a um vigoroso debate sobre os temas importantes, como a reestruturação do modelo parlamentar bicameral, a ampliação da jurisdição constitucional, novos modelos de transferência de renda, programas de assistência social ousados, participação social na delineação da política fiscal e orçamentária, formas de incentivos ao Terceiro Setor etc. Inclusive se poderia debater o aborto como subtema da saúde pública. Mas não, nada disso aparece, os candidatos não dão a cara a tapas, convencidos pelos marqueteiros e assessores a se omitirem.

Bah! Eu vou ter a oportunidade de votar no 2º turno, estarei na minha zona eleitoral no dia do pleito, a pessoa certa na hora certa, mas o caso é que vou anular o voto. E vou. Votar em quem? Não em Dilma, tampouco em Serra. Anarquistas de menos pro meu gosto. Eu que nem sou eleitor do sensato movimento partidário em política.

 

____________________________

* Segundo a edição dos Clásicos Castalia (n. 20, Introducción biográfica y crítica, pp. 21-23), Espronceda referia por “anarquistas” as pessoas ligadas à imprensa moderada que defendiam ideias democráticas e republicanas, sendo o poeta espanhol um tipo desses.

Anúncios

Mente vazia…

Posted in Uncategorized on fevereiro 2, 2009 by fernandoxavier

Passado um milhão de anos, retomo o hábito de escrever em blog.

Este cá ainda não se encontrou. Não sabe se será um blog de política, filosofia, literatura, religião, direito, ou simplesmente um diário virtual. Talvez descambe para a tagarelice pura.

O título não é nada demais. Na falta de um melhor, surgiu este aqui. Reli recentemente “A missa do ateu”, de H. de Balzac, e em certa parte do texto refere o autor que Rabelais grafava “diabo” (diable) com “y”, ou seja, “dyabo”, para referir um diabo (ou uma diabrura) de nível superior. Pois bem assim, resolvi que se esta há de ser uma oficina do diabo, que o seja de alto nível. Daí a razão, inclusive, de o diabo aqui aparecer com inicial maiúscula, para dar mais pompa às circunstâncias.

Mas não pense que tudo isso faz deste blog uma heresia. Porque aqui reinam os valores mais elevados da civilização judaico-cristã ocidental, sobretudo a dissimulação, o pedantismo e a estroinice.

Mente vazia dá nisto.

Sejam todos bem-vindos.